Entrevista com Bill Owens, ex-atleta profissional

777 vizualizações
Arquivos e descrição

Nesta conversa com o ex-atleta profissional Bill Owens, vamos ver como funciona seu projeto em parceria com a Associação para o Desenvolvimento do Golfe Educativo.

O trabalho do Bill é levar valores de cidadania a jovens por meio do golfe. Por isso este vídeo é parte integrante do nosso programa sobre esta modalidade.

Como diz o próprio Bill: "Deixemos o golfe acessível para todos!"

Música: Alter K
Tradução: Fernanda Nagamatsu

Carregando...

Peguemos por exemplo um jogador de futebol profissional que tem sua carreira até os 36 ou 37 anos

No golfe, se começa a jogar bem quando se chega aos 50 anos. O circuito sênior é enorme.

Veja os professionais do golfe nos dias de hoje: eles são grandes, gordos, magros, pequenos, velhos, novos..

Vários perfis diferentes.

E os benefícios para a saúde são importantes

Deixemos o golfe acessível para todos. Vocês vão me ajudar.

Há muitas.

Coordenação, concentração, disciplina.

Competição contra si mesmo: desistimos rapidamente contra os outros, mas a pessoa desenvolve a confiança quando compete contra ela mesma.

é preciso introduzir atividades de conscientização em contato com o meio ambiente, e não há nada melhor do que golfe.

Quando se é um bom jogador você sempre pensa nos seus seguidores. Se deixa o terreno em boas condições.

Se um jovem danificar a terra: ninguém é responsável, a culpa é dele.

Consciente, ele deixa a terra no seu lugar

Deixemos coisas boas para as gerações seguintes, eu sou a favor do golfe nas escolas

Começamos a associação para o ensino do golfe em 1993.

Eu viajo com meu thrailler e me instalo nas comunidades para treinar as pessoas lá.

Trouxemos esta atividade para as pessoas utilizando campos de futebol, terrenos baldios, aterros sanitários.

Quando conseguimos adaptar os materiais, podemos trazer esta atividades para as pessoas

Pode-se construir percursos de golfe com escolas, colégios e universidades. Pode ser um percurso de três, seis, nove ou um buraco.

Os jovens fazem parte deste tipo de trabalho, eles se tornam proprietários dos percursos e são sensibilizados pelo ambiente.

Quando um jovem toca um bastão de golfe, ele se torna uma ferramenta nas suas mãos. Quando ele dá uma primeira tacada na bola, ele vê que nunca antes tinha batido em algo que foi tão longe.

Ele tem vontade de recomeçar, compartilhar com seus amigos.

Ele diz: "vem ver, vem ver".

É uma atividade genial.

O "Gesto Natural" é minha maneira de ensinar, consiste em justamente fazer desaparecer a pessoa até o momento em que ela tenha a sensação de nem estar lá.

Isso é possível quando a gente tira os obstáculos.

Não se deve nunca olhar a bola.

A gente olha o vazio, diretamente dentro dele... Isso se aprende rápido.

A partir do momento em que a gente a bola é lançada, o jogador sai de cena e a força vai para as extremidades: dedos e nariz.

Download
En poursuivant votre navigation sur ce site, vous acceptez l'utilisation de cookies pour vous proposer des services adaptés à vos centre d'intérêts. En savoir + OK