Carregando...

Vamos começar traçando uma linha.

Faça um traço no meio para determinar o centro.

Depois, com a ajuda do seu lápis, meça a metade que corresponde à altura do olho usando o centro como referência.

Faça marcações para a parte de cima e de baixo.

Faça uma marcação embaixo do traço esquerdo, que será o canto inferior do olho.

Junte este novo traço com o traço à direita passando ligeiramente abaixo do traço superior, a cerca de 1/8 abaixo dele.

O branco do olho começa a cerca de 1/8 da parte esquerda, terminando no traço direito.

Não junte o canto interior e o branco do olho ainda; deixe um pequeno espaço entre eles.

Desenhe a íris, que corresponde a 1/5 do olho.

E então, desenhe a pupila nela.

A posição da íris e, consequentemente, da pupila depende de para onde se está olhando.

Desenhe a pálpebra superior passando pelo traço superior.

Depois, desenhe os cílios.

Quanto mais os cílios estiverem próximos da parte exterior do olho, mais longos eles serão. Eles se tornam cada vez mais curtos à medida que se aproximam da parte interior. Além disso, eles são mais grossos na base do que na ponta. Trata-se de uma parte complicada, mas muito importante ao se desenhar um olho. Deve-se dar atenção a cada cílio e desenhá-los um de cada vez para que o olho, como um todo, seja realista.

Como pode ver, a ponta do cílio aponta para cima. Eles são todos curvados.

Obviamente, a curva não será a mesma em toda a pálpebra. Esta primeira parte está curvada neste sentido. Depois, será neste sentido.

E, a partir daqui, neste sentido.

E a partir daqui eles tendem cada vez mais à esquerda e se tornam cada vez mais raros e menores.

Para desenhar os cílios da pálpebra inferior, é necessário estabelecer um espaço entre o olho e os cílios.

É a partir desta marca que eles devem ser desenhados.

Os cílios são muito mais finos, curtos e escassos do que os cílios superiores. Embora sejam menores, tal como no caso dos cílios superiores, seu sentido varia na pálpebra inteira.

A parte logo ao lado do branco do olho, no canto interior, é acinzentada. Devemos contrastá-la.

No canto superior direito da pupila, faça um retângulo de cantos ligeiramente arredondados, o que será um reflexo no olho.

Esta será a parte mais clara da pupila.

Depois, sombreie a pupila.

A parte mais escura da pupila será a que contornará o reflexo.

Cuidado para não escurecer demais a pupila em si para estabelecer um contraste melhor depois. É por isso que é melhor começar pela parte mais escura.

A segunda parte mais escura é a parte superior da íris. Esta parte está em cima da pupila. Sombreie.

Depois da parte superior, o contorno da íris é a parte mais escura. Sombreie, deixando um pouco mais clara do que a parte superior.

Continue a sombrear aos poucos.

Sombreie o contorno superior entre a íris e a pálpebra novamente para que ela continue sendo a parte mais escura.

Depois, desenhe as linhas da íris que se dirigem à pupila. As linhas devem ser mais claras do que o resto da íris. Tal como no caso dos cílios, é importante prestar atenção ao sentido das linhas para que o olho seja realmente realista.

A parte seguinte é bem delicada.

Devemos redesenhar algumas partes das linhas para estabelecer os contrastes da íris e da sua graduação de cores.

Para isso, preste bastante atenção ao vídeo: devemos fazer um circulo cada vez menor, contornando a pupila.

A seguir, devemos fazer uma sombra bem fraca entre a pálpebra e a parte de cima do branco do olho. Faça assim.

De fato, deve-se ter bem em mente a forma do olho. Devemos imaginar que o globo ocular está revestido pelas pálpebras.

Assim, deve haver uma sombra bem fraca sobre o branco do olho e uma ainda mais fraca embaixo dele.

Agora, vamos finalizar os contrastes. Comece com a parte mais escura, ou seja, a pupila.

Reforce a linha de separação entre a pálpebra e o globo ocular.

Reforce a parte superior da íris.

Reforce o contorno da íris.

Reforce algumas linhas da íris.

Reforce a parte interior.

Reforce as pálpebras.

Reforce os cílios.

Ao fazer isso, estaremos criando novos cílios: isso nos possibilitará estabelecer um contraste entre os diferentes cílios existentes.

Como na primeira vez, não tenha pressa. Esta é uma parte demorada e difícil.

Faça o mesmo com os cílios inferiores.

Reforce e sombreie ligeiramente a parte superior da pálpebra, tomando cuidado com os cílios.

Faça quaisquer acabamentos necessários.

Por último, faça a sobrancelha. No caso da sobrancelha, assim como no resto, comece por fazer traços regulares e depois faça os contrastes aos poucos.

Seu olho está pronto.

En poursuivant votre navigation sur ce site, vous acceptez l'utilisation de cookies pour vous proposer des services adaptés à vos centre d'intérêts. En savoir + OK